quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O charme do Home Theater

FOTO: CÉSAR PERRARI
Painel TV
A tendência de possuir sua própria sala de cinema não é novidade. Cada vez mais brasileiros estão aderindo à ideia. Home theater é sinônimo de lazer e momentos de descontração e entretenimento com a família e amigos. Isso pede um ambiente calmo e, se possível, exclusivo, mas se não puder dispor de uma sala só para essa função, pense em um canto mais reservado.
Segundo o arquiteto Allan Feio, “o tamanho do local é importante. O ideal é dispor de um ambiente com metragem a partir de 9 m², que, além de comportar os equipamentos adequadamente, também garante mais conforto para as pessoas”. Assim, o layout dos móveis pode ser melhor trabalhado. Sofás e poltronas devem estar dispostos sempre na frente, e nunca de lado para a TV. O conforto dos assentos deve ser um cuidado. É preciso considerar que a pessoa ficará sentada cerca de duas horas, praticamente na mesma posição. Escolha sempre estofados confortáveis, se possível com apoio para os pés. Allan orienta que uma ótima escolha é um estofado com o recurso do assento extensível, que transforma o sofá em chaise. Entretanto, faz uma ressalva. “A chaise precisa de espaços amplos. Por isso, nem sempre é a melhor opção para quem mora em apartamentos menores”, comenta. Mesas de apoio, seja lateral ou de centro, também são uma boa opção, pois deixam tudo sempre à mão.
O móvel deve ser cuidadosamente projetado para abrigar todos os equipamentos eletrônicos do Home Theater como aparelho de DVD, blue-ray, caixas acústicas e receiver. A dica é medir cada aparelho a ser utilizado no ambiente e prever nichos específicos para cada um deles. Se optar por fixar a TV na parede, é aconselhável projetar um painel, que além de compor o móvel esteticamente, servirá para esconder os cabos e fios. A escolha do tamanho da TV vai depender das dimensões do ambiente. É importante levar em conta a distância entre o sofá e a tela, obtendo assim o máximo de conforto visual. O ideal é que o expectador visualize a tela por inteiro. Para definir a dimensão adequada, um cálculo simples pode ser feito. “A distância entre o televisor e o sofá deve ser multiplicada por 15, e o resultado teremos a dimensão da TV em polegadas”, ensina o arquiteto. Como regra geral, podemos considerar que um aparelho de 42” pede uma distância de 3m. A altura da TV também é muito importante, devendo o centro do mesmo ficar entre 1,20 a 1,30m do chão.
Os materiais utilizados para revestir o ambiente podem interferir na acústica do local. Dê preferência aos materiais que melhoram a acústica, como madeira, carpete e tecidos. Devem-se evitar superfícies que refletem a luz, como vidros e espelhos. Utilize cortinas para impedir a entrada de luz natural, com destaque para as do tipo black out. Trabalhar a iluminação indireta é a melhor solução, pois evita grandes contrastes entre sombras e claridade. Também são recomendados alguns balizadores na altura do rodapé, que não atrapalham a visão da tela e orientam quem quiser se movimentar. “Um dimmer, aparelho que controla a intensidade das luzes, é um investimento que vale a pena neste ambiente”, finaliza Allan Feio.

Publicado na Revista Troppo de O Liberal. Em 09/08/15

2 comentários:

Grazi disse...

Oi Allan!
Fica lindo e super funcional!!
Abraço!

construindominhacasaclean.com

Decorações pra Corações disse...

Ótima dica.
Eu tinha uma sala completamente desconfortável para assistir TV, ver um filme então...
tudo por culpa do sofá ruim. rsrsrs

Adorei o blog, estou seguindo.
Beijos
Thaís