domingo, 28 de novembro de 2010

Modulados ou planejados? MDF ou MDP?

Fotos: Allan Feio Arquitetura
Alguns acreditam que móveis modulados e planejados são a mesma coisa, ou seja, apenas palavras sinônimas. Mas não é verdade. Como o nome mesmo diz, os modulados apresentam módulos e medidas padronizados, preestabelecidos. São mais populares e vendidos em grandes lojas de móveis. Assim possuem um preço mais baixo. Já os planejados são projetos totalmente personalizados, produzidos de acordo com as preferências e necessidades de cada cliente. Como os ambientes estão cada vez menores, os móveis planejados são fundamentais para se criar um espaço funcional, aproveitando melhor o espaço.
Nunca se ouviu falar tanto nesses dois tipos de móveis na hora de decorar a casa, afinal eles ficaram super em alta e caíram no gosto dos clientes. "Acho que a disseminação das marcas fez com que os móveis planejados se tornassem mais acessíveis. É possível encontrar produtos para várias classes e bolsos, sem perder qualidade. Além disso, as franquias têm planos de financiamento e parcelamento próprios, o que facilita a aquisição. Sem dúvida a possibilidade de criar um projeto adequado às próprias necessidades ajudou a consolidar os móveis planejados", opina o arquiteto Allan Feio, que já realizou diversos projetos com este tipo de móveis.
Segundo Allan, como hoje em dia a madeira ficou mais escassa, o que fez aumentar seu preço, os planejados em MDF e MDP acabam custando menos e se tornando a opção mais agradável para os clientes. "Além disso, o MDF/MDP pesam bem menos que a madeira maciça, o que facilita o transporte e a montagem dos móveis", diz.


Vantagens e Desvantagens
Só que há uma discussão sobre qual é o produto melhor: MDF ou MDP. A principio é necessário diferenciar um do outro. Allan explica que ambos são painéis produzidos a partir do pinus ou eucalipto e possuem densidade similar. Também são ecológicos, pois são fabricados com resíduos de madeira.
O MDF (que significa Painel de Fibra de Média Densidade) é produzido com a mistura de fibras de madeira e resina. Tem uma composição homogênea e tanto sua superfície quanto seu interior são feitos de fibra de madeira. O MDF permite formas arredondadas e pode receber pintura. Em geral, proporciona melhor resultado de acabamento. É o único que permite a criação de peças pintadas de várias cores. Algumas lojas oferecem centenas de opções, inclusive.
Já a fabricação das chapas de MDP (Painel de Partículas de Média Densidade) são utilizadas partículas de madeira em camadas, ficando as mais finas na superfície e as maiores no miolo. “O MDF, por ser fabricado com fibras, necessita de mais madeira e de mais resina no seu processo, o que torna o seu preço superior ao MDP. Alguns dizem que o MDP conseguiu unir a qualidade do MDF com o baixo custo do antigo aglomerado. Na verdade, acredito que não haja um melhor ou pior. Acredito que os dois se complementam. Cada um tem uma função”, analisa o arquiteto.
Hoje em dia costuma-se misturar MDF e MDP na composição do móvel e isso faz com que o custo do produto seja menor. Em geral, a caixaria, ou seja, a estrutura do móvel é feita em MDP, enquanto que as portas são em MDF. Além da composição com o já tradicional vidro, os móveis planejados podem ser misturados ainda com o alumínio e metacrilato, geralmente em portas e detalhes. “Os vidros e metacrilatos dão leveza ao projeto e criam um conjunto muito agradável com o MDF/MDP. O cliente tem uma infinidade de combinações”, diz Allan.
A maior desvantagem desse tipo de produto é que eles não são muito resistentes a umidade. Assim, tornam-se desaconselháveis em ambientes que podem ser molhados, como varandas e sacadas, enquanto que em cozinhas, banheiros e áreas de serviço devem ser fixados suspensos do chão.
Segundo o especialista, hoje é possível decorar toda sua residência, desde a área de serviço, cozinha, quartos, closets, gabinetes e homes theaters de forma bonita, bem acabada e com um custo bem menor que a madeira. “Além de mais leve fisicamente, é mais leve visualmente, deixando a nobreza da madeira para peças especiais com leitura própria de design”.

Publicado na Revista Diário, Jornal Diário do Pará, em 21/11/10. Por Camila Moreira.
http://allanarquitetura.blogspot.com/2010/11/jornal-diario-do-para-revista-diario.html

Um comentário:

Gabi - obravipblogs disse...

adorei as banquetas!

beijos