domingo, 2 de agosto de 2009

Oratórios imprimem religiosidade à decoração

Foto: Allan Feio Arquitetura
Na Idade Média, os oratórios eram itens obrigatórios nas residências. Eram desde santinhos até o oratório que podia guardar não só a imagem do santo protetor, mas tudo que era relacionado à devoção. Essas peças ocupavam espaços significativos dentro da residência. Haviam aqueles que eram colocados sobre uma mesa nos salões, para uso particular ou coletivo de toda a família em rituais importantes, como novenas e preces coletivas, e os usados mais intimamente e em tamanho bem menor, nos quartos e alcovas. Hoje, além de serem utilizados por pessoas religiosas, como demonstração de fé, os oratórios ganharam espaço na decoração da casa. As pessoas estão muito espiritualizadas e, por isso, estão buscando cada vez mais auxílio espiritual e querem levar isso para dentro de casa. Além de proteger, deixam a casa mais bonita. Os oratórios e altares estão em alta e podem ser utilizados dentro e fora de casa, como, por exemplo, em jardins. Aquele cantinho sem uso na sala ou no fim do corredor pode ser ideal para abrigar um oratório. Em áreas mais reservadas favorecem o momento da prece. Podem ser de mesa ou para pendurar na parede, dependendo da escolha do cliente. Podem ser grandes ou pequenos e abrigar diversos santos, como uma capela. Antes, os oratórios apresentavam uma grande diversidade de forma, tamanho e decoração, que variavam conforme a condição financeira do fiel. Muitos eram policromados e dourados, imitando o usual nas igrejas barrocas; já outros eram extremamente simples, pequenos armários, pouco decorados, mas que guardavam o mesmo sentido de invólucro para o santo de devoção. Hoje em dia é possível encontrar oratórios de vários tipos, com inspiração contemporânea e fabricados com técnicas como decupagem, marchetaria e entalhe. São delicados, bonitos e alegres, com flores ou outros motivos entalhados, sem esquecer o caráter religioso da peça. A iluminação é um ponto chave para destacar o móvel. Pode-se propor uma iluminação pontual e direcionada, destacando a imagem. Pode-se ainda utilizar luzes internas, causando um efeito aconchegante e delicado. Os oratórios também podem ser utilizados para abrigar divindades de outras religiões, como budismo e hinduísmo. Altares com imagem de Buda e estatuetas dos deuses indianos Ganesh e Shiva são misturados a velas, incensos e flores. Se você não possui um espaço para abrigar um oratório, não fique triste: pode acomodar as imagens sacras, que podem ser tradicionais ou estilizadas, em aparadores, prateleiras ou mesinhas de canto de sua sala, compondo com outros objetos de decoração, como porta-retratos, sem esquecer da harmonia entre as peças.
Fonte: Diarioweb

2 comentários:

Dri Viaro disse...

Oi, vim conhecer seu blog, e desejar boa tarde
bjsss

aguardo sua visita :)

Dri Viaro disse...

Oi, vim conhecer seu blog, e desejar boa tarde
bjsss

aguardo sua visita :)