terça-feira, 30 de dezembro de 2008

A “simplicidade” dos materiais rústicos

Foto: Viver Bem online
Gostaria que me sugerisse sugestões de acabamentos para casa de praia estilo rústico com preços módicos. Obrigada. Fátima Cuimar Rosa


Uma casa de campo, de praia ou um simples sítio podem proporcionar momentos de tranqüilidade e bem estar ao morador, criando uma interação entre a natureza exterior e a edificação. Para isso, deve pensar na casa como uma extensão do entorno natural em que está inserida, proporcionando um convívio harmonioso. Para tanto, o uso de materiais rústicos e naturais cai como uma luva. Engana-se que entende o rústico como uma coisa ultrapassada ou menos elegante; o rústico pode ter sim características contemporâneas e refinadas. Uma grande variedade de produtos no mercado cria um vasto leque de opções ao consumidor: madeira de demolição, tijolo aparente, bambu, sapé, pedra mineira, tecidos orgânicos, fibras naturais, pastilhas de côco, cimento queimado e cerâmica natural são os tipos mais procurados. Estes materiais trazem para dentro das casas alguns elementos da natureza. Muitos dos materiais existentes hoje no mercado são de origem ecológica e passam por processo de reciclagem e restauração, mas há aqueles materiais que não são naturais, mas que dão aparência rústica, como os porcelanatos que imitam pedra, por exemplo. Tradicional nas casas de interior, o piso de cimento queimado virou moda graças a seu aspecto despojado. Por causa dessa versatilidade, ele se tornou uma grande opção para qualquer projeto. Pode ser aplicado na maioria dos ambientes, evitando a utilização em áreas molhadas. Apesar de ser de fácil aplicação, basta alisar o pó de cimento espalhado com uma desempenadeira, pode apresentar trincas, manchas e porosidade. Para minimizar estes efeitos, uma aplicação de cera especial é aconselhável. É possível encontrar nas lojas, kits de cimento queimado que trazem a mistura pronta em várias cores. Se você procura praticidade, o ideal é investir em pisos cerâmicos ou porcelanatos naturais, aqueles que não possuem brilho e polimento, que facilitam a limpeza. As pedras naturais no piso, por sua superfície irregular, não se enquadram em ambientes internos, sendo mais adequado aplicá-las nas áreas externas. Já na parede podem conferir um destaque interessante. Para estes casos estão liberadas as pedras Goiás, Mineira Canjiquinha, São Tomé, Portuguesa e até o seixo rolado, que podem ser aplicadas tanto em paredes internas, sempre em quantidade limitada para não carregar o ambiente, como em fachadas. Para bancadas, pedras como o mármore se enquadram perfeitamente, com destaque para o travertino bruto. É possível ainda utilizar as superfícies resinadas, como o silestone, que dependendo da padronagem escolhida, podem fazer as vezes de material rústico. Você pode ousar utilizando a madeira como tampo da bancada do lavabo, compondo com uma cuba de apoio, não esquecendo a proteção, aplicando verniz de poliuretano naval sobre a peça. Fibras naturais podem revestir a cabeceira, dando o destaque merecido para a cama. As cortinas podem ser fabricadas em tecidos orgânicos ou naturais. Embora possa ser considerada antagônica, a mescla do acabamento rústico com mobiliários e eletrodomésticos modernos pode ser harmoniosa. Uma mesa em madeira de demolição rústica pode casar perfeitamente com uma cadeira com detalhes em aço, por exemplo. Um tapete em sisal pode trazer um charme extra a sua decoração contemporânea. O segredo é investir no acabamento adequado.


Tema sugerido pela leitora Fátima Rosa. Faça sua sugestão também: allanarquitetura@terra.com.br

2 comentários:

Claudia Lieslie disse...

Vendo alguns sites de decoração verifiquei informações a seu respeito e a qualidade e beleza de seu trabalho. Vivo sozinha em um apto de 49m e tenho uam remuneração que realmente não sobra nada para que possa comprar objetos de decoração. Gostaria de saber se é possivel conseguir com seu acervo de material já utilizado 02 bancos para que possa colocar em uma madeieaque fixei na parade para servir de aparador/mesa de jantar, Seria a gloria poder ganhar um objeto utilizado em um dos trabalhos de um profissional jovem e conceituado.

Obrigada.

Cláudia Lieslie

Allan Feio disse...

Olá Cláudia,
infelizmente não possuo um acervo pessoal com móveis e objetos de decoração. Os objetos que aparecem nas fotos são de propriedade dos clientes. No caso de mostras de decoração, os móveis são emprestados pelas lojas e quando são finalizadas, os mesmos são devolvidos. Se puder ajudar de outra forma, dando dicas, por exemplo, estarei a disposição.

Um grande abraço

Allan Feio